Profissão Engenheiro Agrônomo

O Engenheiro Agrônomo é um dos principais responsáveis dentro do contexto atual da globalização, em termos nacionais contribui muito para o desenvolvimento do Brasil, incrementando nossa balança comercial através da geração de divisas.

Perfil Profissional do Egresso

O perfil profissional do egresso, segundo parecer do CNE no 306/2004 e a Resolução de 02/02/2006, deverá ser de sólida formação científica e profissional em geral, que o capacite a absorver e desenvolver tecnologias, tanto no aspecto social, quanto à competência científica e tecnológica, permitindo-lhe uma atuação crítica e criativa na identificação e resolução de problemas, considerando seus aspectos políticos, econômicos, sociais, ambientais e culturais, com visão ética e humanista em atendimento às demandas da sociedade.

O profissional formado deverá estar apto a compreender e traduzir as necessidades de indivíduos, grupos sociais e comunidade, com relação aos problemas tecnológicos, sócio-econômicos, gerenciais e organizativos, bem como utilizar racionalmente os recursos disponíveis, além de conservar o equilíbrio do ambiente.

Área de Atuação

Engenheiro Agrônomo é o profissional com formação eclética, capaz de promover o desenvolvimento do setor agropecuário brasileiro, por meio de uma atuação crítica e criativa na identificação e resolução de problemas de ordem humanística, científica e tecnológica, postando-se eticamente, com visão global da agricultura, englobando os aspectos culturais, políticos, sociais, ambientais e econômicos, dentro das atribuições que a legislação profissional lhe confere.

A área de atuação do egresso do Curso Superior de Agronomia é bastante ampla, indo desde atividades internas das unidades de produção, até as atividades do meio urbano, incorporando áreas genéricas e específicas do conhecimento, incluindo esferas do ensino, pesquisa e extensão. A abrangência de sua atuação atinge várias ciências, como a mecânica, a química, a bioquímica, a zootecnia, a fisiologia animal e vegetal, na defesa sanitária, na perícia e fiscalização, extensão e pesquisa, dentre outras, não podendo ser desconsiderada a necessidade cada vez mais crescente de alimentos para atender a grande demanda do crescimento populacional da espécie humana, que ultrapassa os 6 bilhões de habitantes em todo o planeta.

Nesse sentido, o profissional engenheiro agrônomo pode ter uma formação ao mesmo tempo generalista, com alguma especialização. Esse perfil o habilita a atuar em áreas diversificadas, como as da produção agropecuária, tanto em grandes propriedades quanto em estabelecimentos familiares, agroindústrias, empresas públicas e privadas do ramo agropecuário, e prestadoras de assistência técnica. Profissionalmente, o engenheiro agrônomo pode se estabelecer ainda como agente de serviços ou como autônomo, prestando assessoria, projetando, coordenando, supervionando e implantando projetos de produção e comercialização agropecuária. nas empresas e unidades produtivas, buscando a valorização de postura empreendedora.

A tendência do mercado de trabalho para o engenheiro agrônomo é bastante favorável, merecendo destaque o crescimento das exportações e a projeção que o Brasil vem alcançando na produção de energia de fontes renováveis (álcool e biodiesel), os biocombustíveis. A chamada agroenergia é, atualmente, referência no trabalho agronômico.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.